FONOAUDIOLOGIA E MUSICOTERAPIA

Quinta, 15 Setembro 2016

O tema Linguagem está diretamente relacionado com comunicação, interação, pensamento e subjetividade. Tais aspectos são evidenciados tanto na Fonoaudiologia quanto na Musicoterapia, já que existe a Linguagem Oral e a Linguagem Musical.

No tratamento de indivíduos com déficits na área de Linguagem, quando o musicoterapeuta, ao acolher a produção sonora sem exigir uma estética ou conhecimento musical prévio, dá-se a oportunidade ao sujeito com dificuldades de comunicação e interação, de se constituir na linguagem musical.

imagem 6

Em várias situações terapêuticas faz-se o uso da música com uma infinidade de objetivos. Especificamente na clínica de linguagem, a música pode ser uma aliada na expressão fonética, na estruturação e contextualização do discurso, bem como auxiliar na elaboração do significado.

Em geral, elege-se, no início, uma estrutura melódica para, em seguida, improvisar na letra. De acordo com a resposta do paciente, são realizados arranjos na estrutura da letra tais como: colocação pronominal de forma adequada para que seja possível perceber a utilização do “eu/você”, utilização da flexão do tempo verbal e estruturação do tema. Quase sempre este envolve o contexto do próprio paciente, numa tentativa de clarificar suas vivências.

imagem 7

         A "arte musical" deve ser instaurada na Fonoaudiologia, viabilizando a atuação conjunta de fonoaudiólogos e musicoterapeutas em processos que vão desde a prevenção até o tratamento de distúrbios da comunicação humana.

Autoria: Fga. Anne Elise Vivo Rodrigues

CRFa 2 – 15897

Comentar

+ Pesquisar


+ Últimas Publicações


 

+ Mais Vistas